sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Nada Ficou no Lugar 2: ÀTTØØXXÁ, Baco e Mãeana


O rap tem local de destaque pela segunda vez, com Baco Exu do Blues. (Foto: YouTube/Reprodução)
Nessa sexta-feira (15), entra no ar a terceira e última etapa de Nada Ficou no Lugar, projeto com novos nomes do cenário musical para revisitar a carreira de Adriana Calcanhotto. Então, estamos revendo as etapas do projeto e, hoje, Nada Ficou no Lugar Parte 2. O projeto produzido pela própria Adriana, teve a segunda parte lançada ainda em janeiro com Senhas (Baco Exu do Blues), Pelos Ares (Illy), Metade (Alice Caymmi), O Amor me Escolheu (Mãeana), Vai Saber? (Larissa Luz) e Toda Sexta Feira (ÀTTØØXXÁ).

Leia a crítica da Parte 1, que teve a participação de Johnny Hooker, OQuadro, Rubel e Mahmundi

O primeiro dos três EPs da segunda etapa começa com o baiano Baco Exu do Blues. Com Senhas, o rap volta a tomar local de destaque em Nada Ficou no Lugar. A música é uma crítica aos padrões com um forte discurso de inconformismo. Dessa vez, a música desconstrói completamente o trabalho de Adriana e ressignifica sua construção. A montagem original, com uma parte recitada e uma cantada dá maior destaque ao apreço pelo fora dos padrões. Baco, por sua vez, traz uma versão mais homogênea, o que acaba intensificando o discurso de inconformismo.

A outra faixa é Pelos Ares, interpretado pela baiana Illy. A nova versão da música é a mais similar à original entre todas das duas primeiras etapas do projeto. A interpretação de Illy traz uma releitura acústica com traços de bossa nova de Pelos Ares. A nova versão é um pouco mais fria que a de Calcanhotto, com um compasso mais sutil. Apesar de não alterar tanto, Illy consegue fazer uma versão interessante da música.


Abrindo o segundo EP, a carioca Alice Caymmi interpreta um dos maiores sucessos da carreira de Adriana, Metade. A revisita a uma das músicas mais sentimentais de Adriana perdeu grande parte da emoção por causa do excessivo e frio som eletrônico. Os compasses sintetizados moldam toda a música e, muitas vezes, não conversam com o que Alice canta. O fundo sonoro desconexo e desnecessário impede que a voz e o bom canto da neta de Dorival se destaque. O eletrônico perdido torna a música, de grande potencial, em uma das decepções do álbum.

O Amor me Escolheu, composição de Calcanhotto, cantada originalmente por Paulo Ricardo foi revivida pela carioca Mãeana. Na nova versão, Mãeana dá uma repaginada completa na música. Os acordes pesados trazidos por um piano e pela voz rouca do ex-RPM, que tornavam O Amor me Escolheu em uma música triste se apagam e a música se torna suave e romântica, num clássico estilo da chamada "Nova MPB". A faixa é, sem dúvida, uma das repaginadas mais surpreendentes do projeto e uma das melhores dessa etapa.



O último EP dessa etapa do projeto começa com Vai Saber?, interpretada por Larissa Luz. A baiana acerta na sonoridade, dando uma pegada mais pop ao samba. Os elementos eletrônicos já haviam sido inseridos na música pela própria Adriana, mas foram rejuvenecidos na nova versão. Larissa, porém, erra em uma coisa mais simples, a letra. A brincadeira composta por Calcanhotto muda alguns termos  na repetição dos três techos da música: "mudar", "se dar" e "jogar"; "supor" e "se por"; "duvidar", "considerar" e "reconsiderar". A versão de Larissa tem apenas duas repetições e não faz essa brincadeira que dá bem mais valor à música. Apesar do porém, a música é um acerto.

A banda baiana ÀTTØØXXÁ interpreta a ode à Bahia Toda Sexta-Feira, originalmente na voz de Belô Velloso. A banda dá uma grande personalidade à sutil música. A doçura de Toda Sexta-Feira adota a pegada do pagode baiano, a famosa swingueira e se torna uma música animada e dançante. Os vocais de OZ e Raoni encaixam perfeitamente com a letra e o ritmo e criam uma obra com a cara da banda.


Ao fim, a segunda parte do projeto tem mais acertos que erros. As versões de Mãeana e ÀTTØØXXÁ suplantam completamente as originais de Belô Velloso e Paulo Ricardo. Baco Exu do Blues traz uma repaginada que transforma Senhas em uma nova música. A segunda etapa do Nada Ficou no Lugar consegue emplacar um conjunto de acertos.


Confira abaixo uma playlist especial que preparamos com as versões originais das músicas do Nada Ficou no Lugar Parte 2.

Comentários

0 comentários :

Postar um comentário