sábado, 12 de janeiro de 2019

[Política Traduzida] Partidos da Frente Popular estão livres para deixar PSB


Foto: Ivaldo Reges/PSD

Partidos da Frente Popular estão livres para deixar PSB

Com o fim das coligações partidárias em virtude da nova legislação eleitoral, 2020 de exigir dos políticos e partidos uma forma diferente de fazer política. As legendas que mais devem repensar seu modus operandi são as que integram a Frente Popular e que tiveram seu espaço reduzido no segundo governo Paulo Câmara. Uma tese pouco ventilada dá conta de que, pelo menos o PSD e o Solidariedade, que ficaram de fora do primeiro escalão, poderão lançar André de Paula e Augusto Coutinho, respectivamente, para a prefeitura do Recife, o que daria a ambos condições de fortalecerem suas chapas proporcionais. Sem contar com um eventual segundo turno, quando poderão escolher o caminho a ser adotado.

Além disso, partidos oposicionistas, expressivos ou não no Recife, como o PSL de Luciano Bivar e Bolsonaro, o DEM de Fernando Filho e Mendonça Filho, o PSDB de Bruno Araújo, o PR de Anderson Ferreira, o PSC de André Ferreira e Renato Antunes e o PRB de Silvio Costa Filho, além do Avante de João Paulo Costa, não têm motivos para não lançar candidatos próprios à PCR. O foco estará em fortalecer suas bancadas na Câmara Municipal do Recife e ajudar a forçar um segundo turno para tentar atrapalhar os planos do PSB em fazer o sucessor de Geraldo Julio e, consequentemente, manter a hegemonia na capital pernambucana.

Delegada — Entre os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em Pernambuco, há um claro desejo de que a delegada Patrícia Domingos, ex-titular da Decasp, extinta no fim do ano passado, deveria filiar-se ao PSL, partido do chefe do Executivo federal, para disputar a cadeira de Geraldo Julio na Prefeitura do Recife em 2020. Se ela topar a ideia, sua candidatura ser um risco para o projeto político do PSB, que busca manter a hegemonia na capital pernambucana. 

Rodrigo Maia… — O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deve ter uma reunião com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), para discutir o apoio dos socialistas à sua reeleição. Câmara é vice-presidente nacional do PSB e tem voz ativa nas decisões do partido e de sua bancada, que se reuniu na quinta-feira (10), uma semana antes do encontro entre Paulo e Rodrigo.

…. e a esquerda — Apesar do encontro com Câmara, depois que Maia recebeu o apoio do PSL à sua reeleição, fruto de um acordo com o presidente nacional da legenda bolsonarista, Luciano Bivar (PE), os partidos de esquerda (PCdoB, PSB e PT), que votaram nele em 2016, estariam em busca de outro nome e bloco, que pode contar ainda com MDB e PP.

OAB — Na Presidência da Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB-PE) há duas semanas, Bruno Baptista deve ser um presidente acima da média na Ordem pelo excelente mandato que deve fazer. Mesmo não tendo obrigação, Baptista tem resgatado ações prometidas em gestões anteriores, mas que ainda não tinham sido cumpridas.

Eleição no Senado — Depois de se reunir com auxiliares do presidente Jair Bolsonaro, o senador pernambucano Fernando Bezerra Coelho (MDB) começa a ser cotado como postulante à Presidência da Câmara Alta. Para quem não lembra, FBC chegou a receber um afago de seu correligionário Romero Jucá (RR), que disse que se o Senado estiver nas mãos de FBC, estará em boas mãos.

Perguntar é de graça — Quando o governo Bolsonaro vai arrumar a comunicação interna e externa?
Comentários

0 comentários :

Postar um comentário